Burnout – Quando Parar se Torna Obrigatório

Sinais de alerta e estratégias de prevenção.

burnout-newmanity

By Filipa Jardim da Silva, Psicóloga, Coach e Formadora


Vou começar por contar a história da Marta. 35 anos, iniciou o seu dia de trabalho como tantos outros, esgotada e triste. Nessa manhã, sentiu uma dor de cabeça particularmente intensa, que atribuiu ao cansaço acumulado. Mas esse dia seria diferente de todos os outros: colapsou. A determinado momento, ficou congelada em frente ao computador. Recorda-se somente de o corpo deixar de lhe responder e de acordar no hospital. Diagnóstico: Burnout. Deste episódio resultaram cinco meses de baixa e mudanças no estilo de vida, com acompanhamento profissional.

O que é então o Burnout? É um esgotamento físico e mental que está ligado ao exercício da profissão em condições físicas, emocionais, cognitivas e comportamentais desgastantes e acima da capacidade da pessoa lidar com elas.

O stress ligado à actividade profissional é o segundo problema de saúde directamente causado pelo trabalho mais frequente na Europa.

Alguns  dos principais sinais de alerta: fadiga crónica, insónias, concentração e atenção diminuídas, alterações de apetite, preocupação constante, sintomas depressivos, maior probabilidade de doença física e possíveis alterações de humor. Adicionalmente, importará notar os sinais de desapego presentes, tais como: perda de prazer, pessimismo, isolamento e desligamento dos outros. Num terceiro nível, surgirão sinais de ineficácia e um sentimento de falta de realização pessoal.

Habitualmente, as principais causas de stress relacionado com o trabalho são: duração do horário ou volume de trabalho, insegurança/instabilidade, falta de apoio para cumprir as suas funções e pouca autonomia; comportamentos de bullying ou assédio; falta de clareza sobre funções e responsabilidades.

O que fazer então nestas situações? Ainda que muitos profissionais se resignem a elevados níveis de stress no seu dia-a-dia profissional, é importante fomentar um equilíbrio entre vida pessoal e profissional, prevenindo assim o burnout. Para isso precisamos de estar dispostos a parar e escutar aquilo que o nosso corpo e a nossa mente têm para nos dizer e para nos pedir, a cada momento.

 

Ficam algumas recomendações que gostaria de deixar:

1. Reorganize o seu horário de trabalho respeitando limites e contemplando pequenas pausas ao longo do dia para se hidratar e alimentar convenientemente. A cada hora, pare por 60 segundos para colocar o foco na sua respiração e no seu corpo e assim alternar o modo fazer com o modo sentir/ser.

2. Aprenda a delegar: evite concentrar em si um número de tarefas e responsabilidades excessivo, por muito que goste do que faz.

3. Privilegie o tempo de descanso: reserve entre 7 a 9 horas para dormir com qualidade, procurando desacelerar antes de adormecer, investindo numa boa higiene do sono.

4. Cuide das suas relações sociais de forma regular.

5. Desenvolva uma atitude Mindful: procure, no seu dia-a-dia, prestar atenção consciente a si, numa lógica de aceitação, compreensão e curiosidade. Desta forma, será mais capaz de responder adaptativamente às suas necessidades físicas e psicológicas.

6. Reserve espaço na sua agenda para actividades prazerosas e de lazer.

7. Exercite-se cerca de 30 minutos diariamente, num ritmo moderado.

8. Adopte uma alimentação variada e equilibrada.

 

É possível evitar o burnout se agir de forma consciente por defeito. Pode achar que não tem tempo, no seu dia-a-dia e no meio de tudo o que tem para fazer, para estas práticas. Mas como em tudo, mais vale prevenir. Agir depois do esgotamento estar instalado será muito mais custoso e moroso. Por isso faça algo todos os dias para aumentar o seu bem-estar e a sua qualidade de vida. Verá que não custa nada e os benefícios farão toda a diferença.

 


 
filipa-silva-newmanity

Psicóloga Clínica, Coach Profissional e Formadora, desde os 18 anos que Lisboa foi a cidade elegida para estudar e criar raízes. Com experiências em diversos contextos de intervenção, Filipa abraça a sua profissão com dedicação, profissionalismo e uma imensa paixão, sentindo-se imensamente grata pelo privilégio de ser um catalisador de mudança e potenciação na vida de tantas pessoas. Para te conectares com a Filipa, clica aqui