Startup State of Mind

Lições das startups para a nossa vida pessoal.

startup-state-of-mind-newmanity

By Marta Romão


Há cerca de um ano decidi aventurar-me no mundo das startups. Como marinheiro em busca de um novo mundo, juntei-me à tripulação de uma nova odisseia: contribuir para o sucesso de uma empresa desde o seu nascimento. Soa assustador, não é? Mas é daqueles momentos em que sustemos a respiração e ficamos com pele de galinha com a adrenalina do desconhecido.

Acho que cada um de nós se pode definir como empreendedor da sua própria carreira, sendo ou não um fundador de uma empresa. Nós somos a nossa própria empresa. E assim, como capitã do meu destino, munida de uma bússola que aponta para os meus sonhos, decidi refletir sobre as 5 principais aprendizagens transversais deste mundo do empreendedorismo.

 

1. Fail hard

Um dos motes no mundo das startups. Só podemos aprender cometendo erros e só aprendemos aquilo que sentimos na nossa pele. Mais ou menos teimosos, todos memorizamos melhor aquilo por que passamos. Não devemos ter medo de errar, e quando o fizermos deve ser um erro daqueles que nos faça cair ao chão desnorteados, refletir, mudar de estratégia e levantar com confiança e determinação. Uma, outra e outra vez.


2. Responsabilidade

Acabou-se o tempo de culpar o “cão que comeu os trabalhos de casa”. Que é como quem diz, os nossos colegas, a equipa de trabalho ou o chefe. Num meio tão pequeno não há ninguém em quem delegar responsabilidade e isso faz-nos ser mais responsáveis pelos nossos erros. Mas também nos faz sentir mais ownership sobre todos os feitos, faz-nos sentir orgulhosos de cada ideia que funciona.

 

3. Versatilidade

Não somos o nosso CV nem a nossa licenciatura conseguida há anos. Somos a soma das nossas experiências e aspirações. Às vezes agarramo-nos demasiado ao título do nosso cartão de visita. Mas se pudéssemos fazer um cartão de visita novo e definir-nos por quem achamos ser, o que seria? A paixão pelos animais que nos define como seres empáticos, o hobby do ponto-cruz que nos revela pacientes, o voluntariado com os idosos do bairro e a nossa compaixão? Numa startup faz-se um pouco de tudo; e isso ajuda-nos a perceber que não é o nosso currículo que nos define, mas quem somos na nossa totalidade.


4. Construir o futuro

Deixar um mundo melhor para as próximas gerações é uma expressão que ouvimos desde pequeninos. Eu pessoalmente acho que nós podemos começar já a viver esse mundo melhor. As startups são ideias inovadoras que querem revolucionar um aspecto em particular das nossas vidas. As ideias de sucesso acabam por mudar a forma como vemos a nossa sociedade e o quotidiano que vivemos. Pensem no Airbnb e no Blabla Car: partilhamos casa e carro com estranhos, contrariamente ao que nos ensinaram os nossos pais a não fazer. Está nas nossas mãos desenhar o futuro e o moldar o presente.


5. Entre-ajuda

"We are all in this together". Somos cerca de 7,6 bilhões de humanos a partilhar este mundo. Este pedaço de universo no qual rimos e choramos, como todos os demais. Trabalhar numa startup enfatiza a dependência em relação aos outros, a interligação que se cria entre nós, e a consciência de que juntos se vai mais longe. A aprendizagem informal é uma das formas mais eficazes para adquirir novos conhecimentos. Seja numa empresa ou numa familia. Uma forma de passagem de conhecimento tão antiga e muitas vezes esquecida é recuperada.

Trabalhando ou não numa startup, todos podemos aplicar alguns princípios deste mundo à nossa própria carreira e ao nosso desenvolvimento pessoal. E, acima de tudo, podemos ganhar inspiração para sermos quem quisermos, perder o medo de dizer em voz alta as ideias que achamos que vão ser ridículas. Ridículas ou geniais? Só arriscando podemos saber. E se errarmos, que seja em grande!

 

"Change will not come if we wait for some other person or
some other time. We are the ones we've been waiting for. We are the change that we seek.” -Barack Obama

 

Que tal construir um currículo e idealizar um cartão de visita que reflita quem somos além da nossa experiência profissional? Conhecer-nos a fundo é o primeiro passo para explorar novos horizontes, navegar cada desafio com confiança e optimismo.


 
marta-romao-newmanity

A Marta trabalha em comunicação e é autora do blog Singularidades de uma Millennial. Ela carrega a sua vida numa mala e tem vivido em vários países, vivendo as suas culturas ao máximo. A sua casa não só é a língua portuguesa mas o mundo como um todo.  Ela é uma contadora de histórias, amante de animais e #proudmillennial. Podes conectar-te com a Marta aqui